• Mauricio

Cairam as redes sociais, e agora?

Atualizado: Out 6

Veja o que pode ser feito para não depender tanto das redes sociais!


Neste dia 4 de outubro de 2021 o mundo ficou perplexo com a interrupção nos serviços prestados pelo Facebook e seus respectivos braços, o WhatsApp e Instagram. O que mais impressionou aos usuários foi o longo período de quase sete horas sem retorno e ainda, com respostas vagas da empresa de Mark Zuckerberg.


Toda a imprensa buscou informações e justificativas para o problema, assim como o mercado financeiro reagiu imediatamente com uma queda expressiva das ações da companhia. O resultado certamente foi muito ruim para os negócios de Zuckerberg e nos deixa várias perguntas.


A certeza que fica é de que depender de um mercado monopolizado é um risco para todos. O problema é que uma empresa monopoliza as três principais redes sociais utilizadas no Brasil e todas elas ficaram muitas horas offline e sem qualquer previsão ou justificativa.

Se você foi afetado de alguma forma financeiramente, principalmente se suas vendas dependem de um dos serviços que foram incluídos na paralização, então é hora de buscar novos canais e desenvolver novas estratégias de venda.



Por que utilizamos as redes sociais em nossos negócios?


Cada aplicativo tem uma história própria e motivos que os tornaram tão populares. O ponto importante é que são redes sociais e por essência constroem uma rede de contatos muito rapidamente e com forte engajamento. Isso resulta em uma potência de vendas robusta e com grande capacidade para prospecção de vendas.


Outro ponto importante é a facilidade e praticidade que as redes sociais oferecem. Em qualquer lugar e sempre que precisamos, podemos postar novidades, fazer anúncios e criar diversos atrativos para nossos amigos e clientes. Isso se traduz em resultado e crescimento.


Possivelmente o serviço que mais falta fez para os usuários foi o WhatsApp e é simples explicar o motivo. O Zap, como é apelidado no Brasil, é utilizado por mais de 120 milhões de pessoas em nosso país e com um total acima de 2 bilhões em todo o mundo. Esse serviço substitui as ligações por telefone uma vez que possibilita deixar mensagens de texto ou áudio e ainda fazer ligações em tempo real com áudio ou vídeo também. Outro ponto importante são os grupos que permitem pessoas compartilharem informações de interesse mútuo de forma rápida e fácil. Por fim, existe ainda o WhatsApp Business que cria um canal direto entre os consumidores e as empresas, capaz de otimizar o atendimento e estreitar os laços na relação de consumo. Claro que o motivo principal, além dos já citados é a quantidade de pessoas que utilizam o serviço, propiciando uma conexão simples e rápida com quase toda a rede de contatos.



Quais os motivos da paralização dos serviços?


Essa resposta ainda não sabemos. Muitas especulações foram feitas, algumas pouco prováveis, mas o Facebook ainda não informou o real motivo desse apagão. Foram divulgadas teorias como problemas de DNS, no BGP ou mesmo invasão por grupos de hackers, o que não parece ser o ocorrido. Também foi levantada a possibilidade de ser uma atualização que não deu certo. Essa hipótese é possivelmente a menos provável. Não vou entrar em detalhes nos significados dessas siglas, esse artigo não busca desenvolver uma discussão técnica. O fato é que seja por conta de problemas nos servidores, ou na rede, as requisições dos usuários ficaram sem resposta e é isso que define um serviço como indisponível.



Posso pedir indenização pelas possíveis perdas e problemas que a paralização me causou?


Sim, é possível acionar a justiça para que sejam ressarcidos os prejuízos causados pela interrupção dos serviços, desde que possam ser comprovados que eles existiram. Foram 7 horas de queda e possivelmente quem utiliza os serviços comercialmente, seja para fazer vendas ou com receitas publicitárias, teve algum tipo de prejuízo. Claro que aferir valores é sempre difícil e é importante relevar o quão significativos eles são para justificar uma ação judicial. Precisamos entender que problemas podem acontecer e o mais importante é não depender tanto de redes sociais, seja para fazer negócios ou mesmo pessoalmente.



Qual a solução para essa dependência?


Essa é a pergunta que não tem uma resposta simples. A alternativa natural para o WhatsApp é o Telegram que também está suscetível aos mesmos problemas e também apresentou instabilidade no mesmo período, possivelmente devido ao aumento repentino na utilização dos serviços.


Lembre-se que quanto mais canais, maior o potencial existe, assim como mais trabalho vai dar. Essa é uma balança difícil de equilibrar. Direcionar muito tempo e esforço para um canal de vendas que não resulta em bons resultados não é eficiente. O ideal é sempre focar nos melhores resultado buscando as ferramentas que geram maior performance. Algumas alternativas são sempre bem-vindas, mas é importante fazer a conta do benefício que novas ferramentas podem trazer.


A dica é ter sempre mais de um canal de contato com seus principais clientes. Tenha o número do celular pelo WhatsApp e se possível um endereço de e-mail. Não espere para baixar um arquivo importante depois. Se o serviço estiver indisponível, você pode ficar na mão. Se possível, crie seu próprio canal como um chat ou uma ferramenta que não necessite que seu cliente precise de um novo aplicativo, ele vai resistir a essa ideia.

Depois do susto, vale ressaltar que problemas podem acontecer. É assim em qualquer serviço. O que incomoda é a falta de transparência das empresas em informar e esclarecer o ocorrido. O que importa é que temos que utilizar diversos canais de vendas, mas nunca depender de ferramentas ou redes que podem mudar suas políticas de utilização de uma hora para outra, ou simplesmente interromper os serviços, seja por manutenção ou mesmo por problemas, como foi desta vez.


O que você pode fazer também é perguntar para os seus clientes, quais as outras redes sociais eles estão utilizando. Veja as melhores opções e se programe. O Viber e o WebChat são boas opções, mas faça uma pesquisa, vai te poupar tempo e aumentar a acertividade das suas ações.



11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo